Oferta da Google em cloud computing favorece empresas a migrar dados e operações estratégicas para nuvem


Oferta da Google em cloud computing favorece empresas a migrar dados e operações estratégicas para nuvem: As plataformas de computação em nuvem cumprem um papel fundamental na era da transformação digital. Passada a fase inicial em que eram vistas pelas empresas apenas como uma forma de reduzir custos e flexibilizar sua infraestrutura de TI, elas cada vez mais aumentam sua importância estratégica para a transformação dos negócios, que cobram delas confiabilidade e capacidade de processar grandes quantidades de dados e receber aplicações de missão crítica.

Oferta da Google em cloud computing favorece empresas a migrar dados e operações estratégicas para nuvem: De acordo com estudos do Gartner, até o final desta década os investimentos globais em serviços de cloud deverão alcançar quase 65 bilhões de dólares – contra 23 bilhões de dólares investidos em 2016 (sim, quase o triplo).

“O foco até 2020 serão as novas plataformas e serviços para Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial e sistemas conversacionais, tudo viabilizado por meio das APIs, integrado e possível de ser programado. As empresas precisarão descobrir todas as formas de adaptar seus sistemas para atender aos desafios dos negócios digitais”, diz o vice-presidente de pesquisas do Gartner, Cassio Dreyfuss.

Nesse jogo global a Google entra apostando alto. Sua divisão de negócios Google Cloud (GCP) foi desenvolvida para demandas de alta complexidade oferecendo uma plataforma de Infraestrutura como Serviço (IaaS) atrelada a ferramentas de análise de dados, machine learning e colaboração, entre outras, capaz de suportar de forma robusta as demandas dos clientes corporativos.

Transformação na pauta

“A cloud computing é uma tecnologia de transformação. E eu acredito que a nuvem com a melhor tecnologia é a melhor nuvem”, disse recentemente Diane Greene, vice-presidente sênior da Google Cloud, durante o evento Google NEXT, realizado em março de 2017 em San Francisco.

Para os CIOs a GCP acena com uma solução bem atraente para o desafio da migração estratégica: a confiabilidade da plataforma e a velocidade da migração. “Vão para a nuvem agora”, diz Eric Schmidt, presidente da Alphabet, “e vocês poderão se planejar para ter sucesso global e expansão infinita”.

As soluções – econômicas e flexíveis – podem ser acessadas, a partir de uma rede dedicada ou uma conexão pública de internet, por desenvolvedores de softwares, administradores de nuvem e outros profissionais de tecnologia.

Afora a escalabilidade, os clientes podem usufruir de uma otimização de custos a médio e longo prazos, sem preocupar-se com a otimização da infraestrutura de nuvem. Ou seja, a atenção voltada ao que mais interessa: o negócio em si, com seus processos, projetos e metas.

Devo utilizar?

Se sua empresa já está familiarizada com os serviços em nuvem do Google, a exemplo do G Suite, e seus desenvolvedores precisam de agilidade para e ambientes para testes e homologação, a solução da GCP oferece baixo custo.

Sua equipe demanda criar aplicações em curto prazo, com amplas possibilidades de personalização. Ou, então, extrair e analisar dados (ETL) em tempo real -, integrado a ferramentas como Apache Spark e Hadoop.

Nesses casos, entre muitos outros, o Google Cloud Platform surge como uma solução hoje presente em diversas regiões ao redor do mundo, incluindo São Paulo até o final de 2017, o que significa maior velocidade e menor latência.

Principais funcionalidades

A principal moeda da economia moderna, o dado, pode ser profundamente trabalhado a partir do BigQuery, serviço do Google Cloud Platform que permite ao analista se concentrar na obtenção de insights advindos de grandes volumes de informação, em tempo real, e não no gerenciamento da infraestrutura.

Além desse recurso atrelado a big data, há recursos voltados a:

Hospedagem e programação
Execute aplicativos em plataformas completamente gerenciáveis, com o sistema Platform as a Service (PaaS), e grandes cargas de trabalho em máquinas virtuais da rede Google – que, através do App Enginepossibilita, ainda, aos desenvolvedores uma hospedagem escalável e a integração de SDKs.

Armazenamento
O serviço de storage, além de segurança reforçada e alta disponibilidade, é otimizado para o armazenamento e gerenciamento de banco de dados – por exemplo, NoSQL, SQL, MySQL, PostgreSQL, Cloud Spanner e Cloud Bigtable.

Gestão e orquestração de contêineres
Baseado no sistema flexível de orquestração Google Kubernetes, que permite tirar proveito da infraestrutura local, híbrida e pública, a solução roda dentro da nuvem pública do Google. Ela programa os contêineres no cluster e os gerencia, de forma automática, com base nos requisitos definidos pelo administrador – como CPU e memória.

Quer saber mais sobre como o Google Cloud Platform pode impulsionar seu negócio, na prática – a exemplo de organizações como Coca-Cola, Philips, Snapchat, Spotify entre outras? Clique aqui e conheça mais sobre os produtos.

FONTE: CIO


Conteúdos que você pode gostar também:

Inteligência Artificial e os benefícios do deep learning

Inteligência Artificial e os benefícios do deep learning: Junto com diversas pesquisas e descobertas relacionadas ao…

Infrastructure as a Code: Gerencie nuvens com eficiência

Saiba mais sobre o termo Infrastructure as a Code O termo Infrastructure as a Code (Infraestrutura como Código) tem se…

Como migrar pra cloud computing de forma segura?

Dicas de como migrar para cloud computing com segurança O fato de migrar pra cloud computing nada mais é do que uma…