Tudo sobre Orquestração e Cloud Computing


O investimento de empresas em Cloud Computing tem crescido constantemente e com muita velocidade. As organizações estão adotando novos modelos de infraestrutura em Cloud, especialmente, pela transformação digital e pela grande necessidade de conhecimento técnico, gestão e investimento em treinamento.

Com essa evolução, é necessário também falar sobre  Orquestração em Nuvem, que baseia-se em soluções que facilitam e reduzem custos na gestão eficiente da infraestrutura de Cloud das organizações. Mas você sabe exatamente quais são os benefícios reais de adotar  modelos de Cloud Computing e Orquestração para sua empresa e qual o papel de cada um deles na gestão do seu ambiente tecnológico? Os especialistas da ADTsys explicam.

Cloud computing: vantagens, serviços e principais provedores

Hoje em dia, projetos de infraestrutura de Cloud Computing deixam de ser apenas focados em armazenamento de arquivos na nuvem e passam por transformações, principalmente, na utilização dos melhores recursos computacionais em infraestrutura, aplicações e soluções de negócio de uma empresa

Existem diferentes necessidades e, consequentemente, diferentes arquiteturas de computação em nuvem e as escolhas devem passar por uma avaliação da relação custo-benefício de cada um deles, conforme às particularidades, necessidades e expectativas de cada empresa.

Com a evolução das arquiteturas e entradas de novos players no segmento de Cloud Computing, as empresas não precisam mais fazer grandes investimentos em hardware, sistemas operacionais e softwares, visto que os custos com os provedores da computação em nuvem estão cada vez mais acessíveis e vantajosos – na verdade, investimento inteligente em cloud, reduz custos!

Principais vantagens do cloud computing

Você certamente já conhece os principais benefícios, mas vale esclarecer um pouco mais sobre as vantagens em adotar os serviços de Cloud, confira:

Disponibilidade

Com a computação em nuvem, as soluções das empresas ficaram muito mais acessíveis e com alta disponibilidade, principalmente, com a evolução da infraestrutura de comunicação, enorme número de aplicações mobile e o crescimento de soluções em IoT.

A gestão da infraestrutura de comunicação e servidores, que era totalmente internalizada, passou a ser gerida por equipes técnicas de especialistas, por provedores e por times de profissionais de TI das empresas. Além dessa perspectiva, uma grande diferença na gestão são as soluções de orquestração de toda a infraestrutura em Cloud.

Redução de custos

Como já mencionado, com o Cloud Computing, a empresa não precisa investir capital na compra de hardware e software, atualização de licenças e outros serviços — sendo assim, economiza, também, em relação aos gastos em manutenção da infraestrutura. Além disso, a contratação dos serviços pode ser em modelo escalável, ou seja, a empresa paga um determinado valor e, em caso de altas demandas, paga um valor adicional de acordo com a utilização dos recursos. Isso é muito importante para negócios que tem alta sazonalidade.

Outros custos relativos à gestão dos recursos computacionais, como o investimento na equipe de profissionais, treinamentos, suporte aos usuários, entre outros, são reduzidos consideravelmente quando se utiliza os modelos e soluções de orquestração da infraestrutura de Cloud.

Seja qual for o provedor, utilizar modelos de orquestração passa a ser fundamental para uma gestão eficiente e, consequentemente, melhor escolha de soluções e provedores de Cloud.

Equipe de TI mais focada e produtiva 

As equipes de TI de uma empresa mudaram, em parte, seu perfil e preocupações. Antes, o esforço era na definição da sua arquitetura, compra dos melhores servidores, construção de data centers, constante atualização de softwares, altos riscos com a segurança da informação, entre outras prioridades.

Com alta tecnologia em Cloud e soluções de orquestração desses ambientes, atualmente, os profissionais de TI focam em atender melhor as necessidades de negócios, estudar soluções de transformação digital, além de atingir as metas e objetivos estabelecidos pela empresa.

Ou seja, a orquestração colabora para uma gestão em cloud muitomais eficiente.

Escalabilidade dos recursos

Nem sempre a necessidade de alta performance da empresa ocorre da mesma forma em todos os horários, dias ou meses do ano. As empresas tem picos de demandas de acordo com as características do seu negócio e muitas delas chegam a ter picos ao longo do dia ou apenas em períodos festivos. Sendo assim, a infraestrutura, capacidade de processamento e disponibilidade devem estar adequadas para atender as necessidades específicas de cada empesa e negócio.

Com base nisso, as soluções de Cloud podem ser contratadas como serviços sob demanda – em que se pagam valores adicionais apenas pela utilização extra nos seus picos de alta demandas, por capacidade de processamento e disponibilidade.

Planejamento e visibilidade dos recursos

Empresas especializadas em Cloud Computing e Orquestração possuem ferramentas e equipe técnica especializada para analisar e apresentar métricas fundamentais sobre o uso dos serviços e recursos. Essas métricas são fundamentais para estabelecer ou repensar as estratégias de infraestrutura da empresa.

Uma jornada em cloud bem planejada permite não só fazer toda a gestão do seu ambiente de forma automatizada, como também proporciona uma profunda análise da melhor relação custo x benefício da contratação dos provedores de acordo com as necessidades de cada empresa. Assim, a empresa, com suporte do time da ADTsys, poderá fazer escolhas e migrações automatizadas, gerenciando melhor o seu investimento.

Diversidade dos serviços de Cloud Computing

Existem diversos modelos de serviços de Cloud, mas o mais importante é entender as necessidades da sua empresa para fazer a escolha correta, atendendo as necessidades de negócio. Conheça os serviços:

Infraestrutura como um serviço (IaaS)

Basicamente, o IaaS – Infrastructure as a Service – é uma infraestrutura de servidores, armazenamento, redes e sistemas operacionais acessada através da internet. Esse serviço ajuda a evitar os custos e a complexidade da aquisição e gestão dos seus próprios servidores físicos e de outras infraestruturas de datacenters.

Algumas das coisas mais comuns que as empresas fazem com a IaaS incluem: aumentar e reduzir verticalmente ambientes de desenvolvimento/teste; alojar websites; implementar aplicações web; executar computação de alto desempenho; e fazer análise de macrodados.

O IaaS é a parte encarregada por prover toda a infraestrutura necessária para a PaaS e o SaaS, que veremos a seguir – veja a diferença entre SaaS, PaaS e IaaS.

Plataforma como um serviço (PaaS)  

A “Platform as a Service” é uma categoria, em geral, voltada para o desenvolvimento, teste, implantação e gerenciamento de aplicativos de software. A ideia, aqui, é facilitar para os desenvolvedores a criação de aplicativos móveis ou web.

Com o aluguel dos serviços da PaaS, os usuários não precisam se preocupar com aspectos relacionados ao desenvolvimento, tirando a complexidade de comprar, construir ou gerenciar a infraestrutura subjacente. Esse então é um ambiente completo de desenvolvimento e implementação na nuvem.

Geralmente, as organizações utilizam a PaaS para os seguintes cenários: arquitetura de desenvolvimento; análises ou business intelligence; e serviços adicionais que otimizam as aplicações, como fluxos de trabalho, diretórios, segurança e agendamento.

Software como um serviço (SaaS)

Esse serviço permite que os utilizadores liguem-se e utilizem aplicações com base na nuvem através da internet. Entre alguns exemplos comuns estão o e-mail, o calendário e as ferramentas do Office.

Nesse caso, o usuário fica responsável apenas pelo uso dos recursos e o provedor, entretanto, é responsável por manter a infraestrutura, bem como, garantir a segurança e dar suporte e manutenção à aplicação que foi contratada.

Leia também: SaaSon FaaS: a próxima fronteira em computação em nuvem!

Principais provedores de cloud:

Existem milhares de provedores espalhados pelo mundo, desde pequenos aos gigantes do segmento, por isso, é importante uma avaliação de cada um deles de acordo com as exigências técnicas de cada empresa. Os principais fornecedores de Cloud Computing resolvem grandes preocupações no mercado, como alta disponibilidade, escalabilidade, redução dos riscos com segurança da informação, entre outros.

Por esse motivo, na hora de escolher um provedor, é importante, avaliar as soluções oferecidas, os níveis de serviços (SLAs), os valores de contratação e os modelos de atendimento e suporte.

Entre os principais fornecedores de serviços de nuvem, estão:

Amazon Web Services (AWS)

Trata-se de umas das líderes de mercado no segmento, que se destaca pela quantidade de data centers e por sua abrangência. A AWS costuma oferecer aos clientes a opção de fazer reservas de uso do serviço com preço por hora e por quantidade de tempo pré-combinado, além de flexibilização para instâncias extras.

Google Cloud Platform

Plataforma do Google que trabalha com expansão acelerada para que os clientes consigam usufruir do serviço de Cloud Computing em qualquer lugar do mundo. A liberação de recursos para atender tanto as pequenas quanto as grandes demandas é uma de suas principais características. Ainda, há a presença de instâncias padronizadas, entretanto elas são bastante customizáveis, o que facilita o atendimentos de solicitações variadas, independentemente do porte da empresa.

Microsoft Azure

Operada pela Microsoft, a Azure também chegou à uma abrangência significativa no mercado.  A empresa também permite que o cliente a contrate por um tempo pré-definido.

Multicloud

Um ponto importante a ser levantado é o uso de Multicloud. Ele serve para mitigar os riscos e funciona com o uso de mais de um fornecedor em uma arquitetura heterogenia, sem dependência de um único provedor. Em outras palavras, se refere à distribuição de ativos em nuvem, software, aplicativos etc. em vários ambientes de hospedagem em nuvem. Essa forma de uso de vários serviços de computação em nuvem e armazenamento também é conhecido como estratégia de nuvem Polynimbus.

A orquestração no ambiente de Cloud Computing

Com função que se assemelha a de um maestro, a orquestração de nuvem trata-se de uma tecnologia que auxilia na automatização, organização, coordenação e gerenciamento da entrega da infraestrutura e recursos de TI no sistema cloud computing.

As tecnologias de orquestração permitem, por exemplo, que se contrate serviços de provedores variados e, ao mesmo tempo, se tenha uma única solução e gestão gerenciadas em uma única estrutura.

Com esse sistema, é possível customizar as soluções em nuvem, conforme a necessidade de cada empresa, além de direcionar melhor os investimentos, visto que o usuário paga somente pelo que realmente utilizou da infraestrutura e capacidade computacional.

Ainda com a orquestração, podemos automatizar a instalação de softwares em servidores, podendo planejar máquinas com determinadas funções, softwares, banco de dados e outros componentes, ou seja, o que precisa ser instalado, configurado e gerenciado a orquestração faz, escala e organiza.

Vale salientar que a tecnologia de orquestração também pode ser aliada aos modelos de desenvolvimento “DevOps, que propiciam colaboração e integração contínua entre Desenvolvimento e Infraestrutura. A proposta é explorar aspectos como a comunicação, a colaboração e a integração entre os desenvolvedores e profissionais de TI e melhorar os serviços prestados pela área de TI aos usuários internos da empresa, fornecedores e especialmente os clientes.

Além disso, orquestrador dos serviços em Cloud, permite que a empresa avalie e compare os custos dos projetos em diversos provedores de Cloud, o que permite a escolha pela melhor opção, ou seja, a melhor relação custo x benefício de Cloud para a empresa.

Ainda, o sistema de orquestração se faz útil, em especial, para contribuir e otimizar o trabalho da equipe de TI. Com uma plataforma de orquestração do ambiente Cloud, a companhia consegue, por exemplo, interagir — de forma simultânea, rápida e simples — com vários provedores de nuvem, bem como serviços de gerenciamento, monitoramento e backup.

Basicamente, existem três aspectos da orquestração de nuvem:

  • Orquestração de recurso, no qual são alocados os recursos fisícos (servidores, memória, processamento, entre outros;
  • Orquestração de carga de trabalho, no qual as cargas de trabalho são compartilhadas entre os recursos;
  • Orquestração de serviço, no qual os serviços são implementados em servidores ou em ambientes de nuvem e faz a gestão de forma automatizada.

Mecanismos de orquestração

São diversos os mecanismos e técnicas disponíveis para orquestração. Elas devem ser escolhidas de acordo com as particularidades e necessidade de cada empresa, ou conforme a situação. Algumas dessas ferramentas, são:

Chef

A Chef é uma plataforma de automação capaz de transformar infraestruturas complexas em código — criando servidores e serviços. A ferramenta de orquestração automatiza a configuração, a implementação, bem como o gerenciamento de aplicativos na rede. Ela é usada, principalmente, para a automação de implementações — para automação em nível de sistema operacional, como implementação de servidores, correções e soluções de problemas.

Vale pontuar que a Chef é mais voltada para atender equipes de operações centradas em desenvolvedores. Ainda, nesta ferramenta, as receitas — scripts de automação para um serviço específico — são gravadas usando a linguagem Ruby. Tal plataforma oferece bastante eficiência e flexibilidade.

Puppet

A Puppet, originalmente, é usada no nível do middleware para, por exemplo, instalar bancos de dados e iniciar o Apache. Entretanto, com o tempo, passou a ser usada também para instalar no nível do sistema operacional.

Essa ferramenta de orquestração é semelhante à Chef, porém, é mais indicada para equipes de operações que são mais tradicionais, e possuem menos experiência em programação Ruby. A Puppet é recomendada, por exemplo, para administradores do sistema, que precisam especificar configurações como dependências.

Heat

A Heat é uma ferramenta de orquestração componente da plataforma de software para computação em nuvem OpenStack. A ferramenta oferece uma orquestração que se baseia em um modelo para descrever um aplicativo em nuvem, executando, desta forma, chamadas de API do OpenStack, que geram aplicativos em nuvem em execução. A Heat integra diversos componentes do OpenStack, porém, em um sistema de modelo de arquivo único.

Juju

Desenvolvida pela Canonical, empresa desenvolvedora do OS Ubuntu, a Juju trata-se de uma ferramenta para gerenciamento automático de orquestração de serviço, de software livre.  Com ela, é possível tanto implementar, quanto gerenciar e ajustar a escala de softwares e serviços dentro de uma grande variedade de serviços e servidores em nuvem. A ferramenta Juju refere-se a uma maneira rápida de modelar e implementar aplicativos ou soluções nas principais nuvens e contêineres públicos.

Containers

A Docker trata-se de uma tecnologia de software que fornece contêineres. É uma plataforma leve e aberta, que permite que os desenvolvedores e os administradores de sistema tanto desenvolvam, quanto enviem e executem aplicativos distribuídos. Ela é utilizada para desenvolver, enviar, executar e entregar aplicativos, de maneira rápida. Além disso, a ferramenta contribui, também, para a velocidade no envio do código, e para diminuir o tempo entre a gravação e a execução do código.

Kubernetes

O termo Kubernete refere-se à uma plataforma open source que oferece recursos de orquestração e gerenciamento para implantar containers. Ela automatiza as operações e elimina boa parte dos processos manuais que são necessários para implantar e escalar as aplicações em containers. Com o Kubernetes é possível: fazer a orquestração de containers em vários hosts; maximizar recursos na execução de aplicações; controlar e automatizar as implantações e atualizações de aplicações; adicionar armazenamento para executar aplicações, bem como fazer monitorar o estado; garantir que as aplicações sejam executadas sempre da mesma forma como foram implantadas; e verificar a integridade e autorrecuperação das aplicações.

A orquestração na ADTsys

A equipe da ADTsys é especializada em Orquestração em Cloud Computing, possibilitando às companhias o agrupamento das etapas da computação em nuvem em um único painel visual e a administração de variados ambientes em diversos projetos.

Após analisar as necessidades computacionais da empresa elabora um planejamento que oferece a melhor relação custo x benefício para atender tais necessidades, bem como automatizar todo o processo de migração dos serviços computacionais para o provedor de Cloud com melhor custo.

A ADTsys oferece, ainda, uma vasta cadeia de serviços no que se refere ao atendimento na área de computação em nuvem, entregando as melhores soluções e serviços para as empresas, confira:

Migração para cloud

migração para nuvem possibilita diversos ganhos, desde performance no processamento, otimização de processos, até redução de custos. Porém, um projeto bem sucedido de migração para a nuvem exigem planejamento correto e muito conhecimento técnico.

Na ADTsys, o projeto de migração de infraestrutura ou aplicação, é dividido em quatro fases, e claro, executadas por uma equipe especialista em Cloud Computing.

  1. Planejamento e análise de viabilidade: É o primeiro passo, em função da essencialidade da análise referente à infraestrutura existente e à infraestrutura necessária para o processo. Vale ressaltar que é de acordo com a demanda de cada empresa que a ADTsys elabora o projeto de migração e um estudo de viabilidade para saber a relação custo x benefício, ROI, estudo de capacidade, planejamento, viabilidade e etc. que sejam compatíveis com o negócio;
  2. Arquitetura: É o segundo passo, quando — após ser realizada a avaliação da infraestrutura — parte-se para o desenho da topologia do projeto. Os arquitetos da ADTsys definem uma estrutura segura, de acordo com as características, necessidades e demandas do cliente.
  3.  Execução: Após o projeto planejado, arquitetado e aprovado, entra em cena o terceiro passo – a implementação do projeto, passando pela contratação dos provedores, setup do ambiente e migração para nuvem.
  4. Gestão, operação e monitoramento: Por fim, o quarto e último passo, após a migração, é o gerenciamento e o monitoramento de todos os componets da Cloud. É fundamental monitorar o ambiente cloud constantemente para garantir a alta performance, bem como, coletar dados de utilização para planejar, de forma estratégica, a gestão dos recursos — e a ADTsys é especialista também nesse quesito. Desenvolvemos, no entanto, uma plataforma para que a equipe de TI do cliente — caso assim prefira — faça a gestão e/ou acompanhamento de todo o ambiente em nuvem da sua empresa.

DevOps

O serviço DevOps da ADTsys, também customizado conforme a demanda do cliente, tem como objetivo agilizar e otimizar o trabalho de gestão de infraestrutura cloud. A ferramenta oferece suporte na parametrização de aplicações, na utilização de repositórios  em tecnologias avançadas para uma aplicação mais inteligente e automatizada do usuário da cloud computing.

Fazem parte dos benefícios do serviço DevOps:

  • A automatização de tarefas operacionais;
  • A agilidade na entrega;
  • A economia com despesas operacionais;
  • E a redução do tempo de operação.

Arquitetura híbrida multi cloud

Também chamado de nuvem híbrida, o serviço de arquitetura híbrida  é para quem quer migrar para um servidor de Cloud Computing sem perder todo o investimento feito em data centers ou servidores dedicados. Aqui, a ADTsys utiliza os recursos de TI tanto da nuvem privada, como da nuvem pública e do servidor dedicado do cliente em um único modelo de gestão.

Tal serviço permite que o cliente em questão faça uso dos recursos particulares de cada nuvem, bem como do servidor, para objetivos específicos. O que contribui para a ampliação e fortalecimento da capacidade, performance e segurança do negócio — além de, reduzir custos provenientes de recursos ociosos.

Performance

O serviço de performance da ADTsys está focado em aprimorar o desempenho da aplicação do cliente em aspectos como: velocidade e funcionamento do site o aplicação, por exemplo.

Vale lembrar que o desempenho de uma aplicação é uma parte primordial crucial para o desenvolvimento e crescimento de qualquer negócio — visto  que que está associado, de forma direta, à experiência do usuário com a marca em questão. A capacidade de navegação e o tempo de resposta da uma aplicação é o principal critério de avaliação dos potenciais clientes de uma empresa.

Sistemas rápidos geram ao usuário uma experiência boa, leve e simples. Em contrapartida, aplicativos lentos têm como consequência navegações pesadas e, até, sem credibilidade  no que diz respeito à segurança. Rede, código de aplicação e banco de dados são os locais onde encontram-se os problemas de performance mais difíceis de resolver.

Experimente na prática o que a tecnologia de orquestração pode fazer por sua empresa. Converse com nossa equipe de especialistas em orquestração.


Conteúdos que você pode gostar também:

BI

9 motivos para investir em BI – Business Intelligence

Os motivos para investir em BI – Business Intelligence são muitos. Afinal, qualquer organização tem suas perguntas e…

Tendências em cloud computing reforçam seu papel estratégico

Quais tendências em cloud computing nos aguardam nos próximos anos já que, durante 2021, o mundo foi praticamente…

Nuvem eleva experiência do cliente 4.0

Será que a nuvem eleva a experiência do cliente? Essa tem sido uma pergunta recorrente e que merece uma análise. O…