Mão Segurando Nuvem com segurança de dados

Segurança em cloud é essencial para crescimento organizacional


A segurança em cloud é um assunto estratégico para que as empresas se mantenham competitivas no mercado e cresçam de forma saudável. 
 

Com a popularização dos serviços em nuvem, que surgiu para armazenar dados organizacionais em um local remoto e seguro, a proteção digital tornou-se imprescindível para que essas informações estejam a salvo de pessoas mal-intencionadas. 

Negligenciar a segurança em cloud pode causar enormes prejuízos para a empresa. Tanto de forma financeira quanto de imagem. 

Neste artigo vamos apresentar as principais ameaças à proteção em nuvem, assim como dicas para garantir as melhores práticas de cibersegurança. Acompanhe! 

Principais perigos à segurança em cloud 

É evidente que o investimento feito na segurança em cloud é importantíssimo para que as organizações mantenham suas operações e possam crescer no mercado.  

Afinal, falhas de proteção - provenientes de ataque de hackers, erros e falhas internas, entre outros fatores - geram diversas consequências negativas para a empresa.  

Entre elas, podemos citar o risco de perder propriedade intelectual e penalizações impostas pela LGPD - Lei Geral de Proteção de Dados, por exemplo.  

 

Entre os maiores perigos à segurança em cloud, segundo o relatório anual da CSA – Cloud Security Alliance, instituição dedicada a promover maior segurança digital, podemos destacar: 

  1. Violação de dados - os cibercriminosos estão preparados para violar o ambiente de empresas de todos os portes e, conseguindo, podem efetuar estragos diversos; 
  1. Configuração incorreta – pode resultar em recursos excluídos ou modificados, bem como na interrupção operacional; 
  1. Controle de acesso ineficiente – basta que o invasor consiga uma credencial para causar estragos. É essencial que se tenha um controle de qualidade, limitando acesso aos dados armazenados a quem realmente precisa; 
  1. Ameaças internas – provenientes de colaboradores mal-intencionados ou não, mas que podem gerar graves consequências, como violação/perda de informações.  

Em se tratando de proteção de dados, a prevenção é sempre a melhor saída. Mesmo porque os recursos em cloud computing estão em constante evolução e, assim, é preciso evoluir a ciberproteção também. 

Nuvem pública, privada e híbrida: como fica a segurança digital? 

No momento em que falamos em cloud computing, precisamos citar a nuvem pública, privada e híbrida.  

Cada uma delas, com suas características e vantagens. E com maior ou menor nível de segurança em cloud. 

As nuvens públicas têm recursos de proteção digital, entretanto não proporcionam o mesmo nível ciberproteção encontrado em nuvens privadas. 

Isso ocorre porque todos os usuários compartilham da mesma infraestrutura, o que pode colocar em risco a integridade das informações. 

Com a nuvem privada, no entanto, a infraestrutura é dedicada às necessidades do negócio, aumentando controles e a segurança em cloud. 

Já a nuvem híbrida permite aliar os benefícios de uma nuvem pública, onde se tem um custo mais baixo e uma segurança menor, com os da nuvem privada. Isto é, o custo é um pouco mais elevado, porém, o nível de proteção também! 

Sendo assim, algumas empresas optam por utilizar a nuvem pública para o armazenamento de dados menos sensíveis. Enquanto dados sigilosos e mais importantes para a empresa são adicionados em uma nuvem privada. 

Diante do desafio da melhor escolha, o ideal é conversar com especialistas em jornada cloud computing.  

Eles estudarão seus negócios e apresentarão a alternativa com a melhor relação custo-benefício para você. 

Dicas para maior segurança em cloud 

Como ter maior proteção em seu ambiente em nuvem? Veja 3 dicas essenciais.:  

  1. Garanta um controle de acesso eficiente

Atualmente as pessoas podem acessar informações de qualquer local e em qualquer horário. O que é muito bem-vindo, especialmente em tempos de home office, modalidade de trabalho que está em alta. 

No entanto, é imprescindível um controle de acesso rigoroso, com acompanhamento em tempo real e conforme necessidades para o desenvolvimento das tarefas de cada usuário. 

  1. Tenha uma política de segurança e treine os colaboradores

Muitos ataques têm o seu foco voltado à engenharia social. Isto é, utilizam gatilhos e ofertas “imperdíveis” para que o usuário acesse determinado link ou baixe um programa que permite a invasão e roubo de dados. 

É o famoso ataque de phishing, que costuma gerar graves estragos para a organização atacada. 

Assim, é importante que a empresa tenha uma política de segurança digital bem elaborada. E que ela seja clara e comunicada a todo os usuários. 

Além disso, é essencial que os colaboradores estejam alinhados com os protocolos de segurança em cloud e tenham o conhecimento necessário para evitar armadilhas. 

Afinal, a segurança em nuvem é responsabilidade de todos que utilizam o ambiente. 

  1. Conte com especialista na segurança em cloud

Ter uma empresa especializada como parceiro é um ótimo modo de garantir uma maior segurança em cloud. 

Somente profissionais experientes têm o conhecimento técnico necessário para articular medidas de proteção a todo o ambiente digital da empresa. Sem contar que estão sempre atualizados sobre as ações do cibercrime, bem como as melhores soluções para combatê-lo. 

Da prevenção ao plano de ação em uma eventual ocorrência, esses especialistas estão sempre preparados (e sempre a postos) para oferecer a melhor proteção digital. 

ADTsys é uma empresa especializada em jornada em nuvem, contando com profissionais qualificados e tecnologia de ponta para melhor atender seus clientes. 

Com ampla expertise, estamos aptos a proporcionar a solução em cloud que seus negócios precisam para evoluir.  

FALAR COM ESPECIALISTAS ADTSYS 


O mercado de Segurança para nuvem!

O mercado de Segurança para nuvem:

Encontrar especialistas em “cloud computing” no mercado já é difícil. Imagina então achar quem trabalha com segurança em nuvem. A tarefa não é simples. “É um perfil raro por ser novo”, afirma Diego Mariz, gerente executivo da consultoria de recrutamento Michael Page.

Read more