O papel da Indústria 4.0 no ciclo da transformação digital


A revolução na indústria é um movimento constante, dividido em etapas, desde o século XVIII. Mais de 300 anos depois da mecanização proporcionada pela máquina a vapor durante a 1ª Revolução Industrial, as novas ferramentas que vinculam o mundo físico ao digital marcam mudanças decisivas ao protagonizarem as ações na chamada Indústria 4.0, ou também 4ª Revolução Industrial.

O conceito de Indústria 4.0, formulado há apenas sete anos, engloba as principais inovações tecnológicas vinculadas ao campo da automação, como o uso de Inteligência ArtificialBig Data, Internet das Coisas, Machine Learning, Cloud Computingentre outros recursos.

Nesse cenário, as tecnologias de controle da informação são aplicadas às produções manufaturadas, o que torna o serviço ainda mais eficiente, autônomo e customizado. Os sistemas “cyber-físicos” tendem a descentralizar e agilizar os processos de manufatura.

A partir da conexão entre máquinas, sistemas e ativos promovida pela Indústria 4.0, é possível criar redes inteligentes ao longo de toda a cadeia de valor para controlar a produção de forma mais autônoma. Assim, não só a equipe de trabalho, como empresas e instituições, tendem a ganhar com o aumento da produtividade, a escalabilidade da empresa e as novas chances de negócio no mercado.

Abaixo estão pontuados alguns princípios para esclarecer a importância da Indústria 4.0 no movimento de transformação digital. Veja só:

  • Capacidade de operação em tempo real – Consiste na aquisição e tratamento de dados de forma praticamente instantânea, permitindo a tomada de decisões em tempo real.
  • Virtualização – Simulações já são utilizadas atualmente, assim como sistemas supervisórios. No entanto, a industria 4.0 propõe a existência de uma cópia virtual das fabricas inteligentes. Permitindo a rastreabilidade e monitoramento remoto de todos os processos por meio dos inúmeros sensores espalhados ao longo da planta.
  • Descentralização – A tomada de decisões poderá ser feita pelo sistema cyber-físico de acordo com as necessidades da produção em tempo real. Além disso, as máquinas não apenas receberão comandos, mas poderão fornecer informações sobre seu ciclo de trabalho. Logo, os módulos da fabrica inteligente trabalharão de forma descentralizada a fim de aprimorar os processos de produção.
  • Orientação a Serviços – Utilização de arquiteturas de software orientadas a serviços aliado ao conceito de Internet of Services.
  • Modularidade – Produção de acordo com a demanda, acoplamento e desacoplamento de módulos na produção. O que oferece flexibilidade para alterar as tarefas das máquinas facilmente.

Além de ganhos na eficiência, produtividade e redução de custos, outro pilar importante da 4ª Revolução Industrial é a segurança no armazenamento e transmissão dos dados. Ao mesmo tempo que são pilares, a segurança e a intensidade dos sistemas de informação são um grande desafio deste novo momento de transformação digital. Veja mais aqui.

Veja como se adaptar às transformações da Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é uma realidade que só se tornou possível devido ao grande número de avanços tecnológicos conquistados ao longo dos últimos anos.

De acordo com Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a tendência é que em dez anos 15% das empresas nacionais vão aderir a esse novo cenário. Hoje, menos de 2% das empresas compartilham desse conceito.

Abaixo, vamos apresentar algumas dicas que podem ajudar você e sua empresa a absorver melhor esse movimento de transformação digital.

Vale repensar a estruturação do trabalho – diante de uma maior flexibilidade e agilidade nos processos internos, proporcionada, principalmente, por ferramentas de automação, é preciso entender que as tecnologias não surgem em substituição ao trabalho humano, mas sim como um complemento valioso. Lembre-se: um eventual temor quanto às novas perspectivas não deve frear o ímpeto pela inovação.

É ideal planejar previamente as mudanças no sistema – empresas especializadas realizam a transformação digital de sistemas sob demanda. Ou seja, primeiro é preciso estudar a arquitetura e os objetivos da empresa antes de promover mudanças atreladas à Indústria 4.0. Assim, é possível otimizar investimentos e aproveitar uma solução sob medida para gerir seu sistema de informações.

Adeque processos e otimize rotinas – durante todo esse movimento de transformação, a integração entre as áreas e as equipes é imprescindível. Por isso, mais do que uma metodologia, DevOps é a forma de organização que consegue se basear na automação e ferramentas de apoio para criar processos ágeis dentro da empresa.

Para otimizar rotinas, a automação é imprescindível. O NOC 24/7 é uma solução desenvolvida pela ADTsys que permite otimizar a operação da sua empresa em apenas três passos. O programa conta com profissionais qualificados para operação em diversas plataformas e tecnologias, gestão para melhoria e otimização do seu ambiente ou aplicação.

O cenário de disrupção tecnológica, que apresenta novos modelos em contraposição com padrões vigentes no mercado atualmente, exige que as empresas se adaptem às novas questões e ferramentas para que não fiquem relegadas a segundo plano.

Para saber, de forma mais detalhada, como agir nesse contexto de mudança e inovação, aproveite para ficar por dentro do conteúdo do e-book O papel do Cloud Computing e DevOps na Transformação Digital. 

0-1024×576


Conteúdos que você pode gostar também:

Conheça o Data Lake Blockchain as a Service

Assista o vídeo na íntegra para entender a proposta e o funcionamento da Plataforma Data Lake Blockchain! Se tem…

Conheça o Data Lake Blockchain As a Service

A ADTsys em parceria com Von Braun Labs lançou seu novo serviço, o Data Lake Blockchain as a Service.

Data Analytics e BI – transformação digital nas empresas 4.0

Data Analytics e BI têm presença garantida no mercado 4.0, marcado pela corrida das empresas em busca de estratégias e…