Como analisar um provedor de serviços de nuvem?


Contar com um bom provedor de serviços de nuvem pode ajudar a empresa a ter maior segurança, praticidade e agilidade no dia a dia de sua TI.

Porém, quando a empresa decide operar alguns serviços com o suporte da nuvem, é comum surgirem dúvidas quanto aos passos para escolha do melhor servidor e/ou também do melhor fornecedor.

Afinal, confiar a um provedor de serviços de nuvem (lembrando que esse conceito pode se confundir com o de “fornecedor da estrutura e mesmo da gestão dela” — um serviço que pode ser oferecido à parte, com a expertise da implementação e do gerenciamento do recurso em nuvem) é algo que requer devida análise, dada a importância das informações e estabilidade/disponibilidade dos serviços que serão orquestrados por esse meio para a empresa.

Qualquer problema relacionado aos dados e arquivos armazenados e gerenciados nesse espaço pode representar enormes prejuízos a ela ou até mesmo a terceiros e por essa razão o serviço tem que ser bastante confiável, além de agregar características vantagens em relação a custo x benefício.

Tanto “migrar” quanto implementar um ambiente na nuvem requer confiança e adequada tecnologia nesse sentido para que possa garantir aos usuários uma operação segura e de qualidade nos processos que por ali serão administrados.

Sabendo dessa preocupação, separamos alguns dos principais pontos a que você deve se atentar em relação ao que um provedor de cloud deve oferecer e o que você deve saber a respeito! Confira:

Características de um provedor de cloud

Em primeiro lugar, é importante que você analise o que seu potencial provedor/fornecedor de cloud pode ofertar e com que tipo de tecnologias ele trabalha.

Nesse ponto, vale lembrar que uma empresa que forneça suporte na migração e na gestão de serviços em nuvem pode se utilizar de diferentes plataformas para armazenamento e disponibilização dos dados. Ou mesmo para o desenvolvimento e aperfeiçoamento de soluções de software criadas e baseadas em nuvem.

Para oferecer um bom serviço o provedor deve reunir algumas potencialidades.

Para facilitar, salientamos a seguir os principais, pontuando algumas características:

AWS (Amazon Web Services)
A Amazon é normalmente tida como líder de mercado no segmento de nuvem e, nesse sentido, destaca-se também a quantidade de data centers e sua abrangência.
Em relação aos custos, pode variar bastante conforme a extensão da utilização, mas geralmente oferece ao cliente as opções de fazer reservas de uso do serviço com preço por hora e por quantidade de tempo pré-combinado e flexibilização para instâncias extras.

Em seus planos pode haver liberação de recursos mais robustos ou não a depender do nível de serviço que o cliente.

Google Cloud Platform
A plataforma do Google, embora tenha começado menor em termos de abrangência, hoje trabalha com expansão acelerada para que clientes consigam usufruir do serviço de nuvem em qualquer partes do mundo.

Contudo, a utilização de serviços da empresa pode justificar que se conheça e decida investir nessa plataforma robusta também.

Uma de suas características está na liberação de recursos para atender desde pequenas demandas quanto grandes estruturas, de modo que se possa testar as possibilidades do serviço e das ferramentas podendo fazer a jornada completa de cloud chegando até a Inteligencia Artificial (IA).

Ainda que exista instâncias padronizadas, elas se destacam por ser bastante customizáveis, o que facilita o atendimentos de vários tipos de demandas independente do porte da empresa.

Microsoft Azure

A Azure já alcançou também uma abrangência bastante significativa, mas é operada pela Microsoft. Em termos financeiros também existem semelhanças e diferenças ao mesmo tempo. É possível contratar sob demanda, caso em que os custos podem ser calculados por minutos.
A Azure também permite que se faça contratação por um tempo pré-definido ou em determinados planos de acordo para empresa, o que pode baixar os custos.

Quando isso acontece a empresa também pode optar por pagamento adicional em caso de necessidade de mais capacidade. É comum, por exemplo, (quando a empresa também já opera um local com software da Microsoft) que haja um pacote bem avaliado de ambiente como resultado.

Softlayer
Tendo sido adquirido pela IBM, esse servidor de nuvem também oferece infraestrutura como serviço, por meio de uma plataforma que se flexibiliza às demandas dos clientes, conhecida por alta velocidade, backup e os chamados servidores bare metal.

Desse modo oferece competitividade ao permitir a alocação dos recursos e “locação” juntando servidor “físico” e nuvem, com custo por utilização também.

Como escolher um provedor de cloud?

A resposta para essa pergunta vai depender de uma série de fatores e por isso ela não é fechada. Existem, no entanto, algumas diferenças básicas entre empresas de provedores existentes no mercado, embora todos trabalhem com requisitos de escalabilidade e segurança.

Tudo vai depender da necessidade, interesse e pretensão da empresa que contrata, podendo ela obter experiências vantajosas com ambos os provedores.

É desejável, ainda, que a empresa seja capaz de desenvolver o serviço sob demanda, o que envolve, também, a capacidade de trabalhar com desenvolvimento para cloud, passando por etapas que vão desde o planejamento até o aperfeiçoamento constante dos serviços, de acordo com a especificidade de cada cliente.
Etapas como testes de integração, operação e sustentação também podem estar inclusas.

É possível também, por exemplo, que a empresa que vá orquestrar consiga trabalhar com serviços híbridos, em que o usuário utiliza uma parte da nuvem pública e outra da nuvem privada, de modo que se possa operar com as duas coisas ao mesmo tempo.
Essa opção pode proporcionar condições e viabilidade para que uma empresa que já esteja acostumada a trabalhar com determinado sistema, por exemplo, possa agregar maior rapidez e performance aos serviços. Por isso é importante conhecer e utilizar os mecanismos de orquestração apropriados que possam implementar e controlar serviços e entregas de recursos computacionais de forma fácil – entenda o que o ADTsys CloudHIT pode fazer pela sua orquestração de diversos servidores.

Então estar de olho no modo como a empresa que gerencia essa infraestrutura trabalha, nas características e benefícios dos provedores (da estrutura) para armazenamento que ela te permite escolher e no atendimento que oferece nesse sentido é muito importante para saber e entender que tipo de suporte você terá depois.

Por fim, vale lembrar que a questão financeira é um fator importante também nas decisões em torno de qual tecnologia usar.
Não existe especificamente uma resposta pronta para cada empresa e todos os servidores apresentam suas qualidades e características, cabendo essa definição ao que for mais adequado para a empresa em questão, com base também no que ela já tem ou no desenho de que a implantação que ela precisa requer ou o que vai lhe oferecer maior custo x benefício em seu contexto.

Para saber, de forma mais detalhada, como agir nesse contexto de mudança e inovação, aproveite para ficar por dentro do conteúdo do e-book O papel do Cloud Computing e DevOps na Transformação Digital.

0-1024×576


Conteúdos que você pode gostar também:

Conheça o Data Lake Blockchain as a Service

Assista o vídeo na íntegra para entender a proposta e o funcionamento da Plataforma Data Lake Blockchain! Se tem…

Conheça o Data Lake Blockchain As a Service

A ADTsys em parceria com Von Braun Labs lançou seu novo serviço, o Data Lake Blockchain as a Service.

Data Analytics e BI – transformação digital nas empresas 4.0

Data Analytics e BI têm presença garantida no mercado 4.0, marcado pela corrida das empresas em busca de estratégias e…